Você sabe qual a relação entre as vacinas e os alimentos transgênicos?

Você sabe qual a relação entre as vacinas e os alimentos transgênicos?

A biotecnologia vem revolucionando a ciência e salvando vidas há anos com o desenvolvimento de novos medicamentos, da insulina e das vacinas.

A (bio)tecnologia empregada nas vacinas modernas é a mesma utilizada na produção dos alimentos transgênicos. Mas para entender melhor como se dá essa relação, precisamos voltar um pouco no tempo.

As primeiras tentativas de imunização aconteceram centenas de anos atrás. No século XVII, por exemplo, monges budistas tomavam veneno de cobra numa tentativa de se prevenir aos efeitos das picadas.

Foi somente em 1796, com o médico e cientista inglês Edward Jenner, que as vacinas – como as conhecemos hoje – começaram a ser desenvolvidas. Seus primeiros experimentos bem-sucedidos, foram com a doença da varíola bovina e, posteriormente, com a varíola humana. Basicamente o que Edward descobriu foi que ao ter contato com o vírus da varíola o organismo humano apresentava, posteriormente, imunidade a ele. Edward inseria secreções de um indivíduo doente em outro saudável. Dessa maneira, o organismo se sentia atacado pelo vírus e criava anticorpos (sem desenvolver a doença por completo), protegendo-o em futuras contaminações.

Uma técnica ainda mais segura e eficaz na produção de vacinas é a tecnologia do DNA recombinante em que, basicamente, se retiram apenas determinadas partes de um DNA (contendo os genes que codificam as informações desejadas) e as inserem em outro DNA, no indivíduo a ser imunizado. Isso diminui a chance de efeitos colaterais ou de ineficácia.

E essa é a mesma tecnologia e lógica utilizadas na produção de alimentos transgênicos. Também em laboratório, se escolhe uma determinada informação presente em um DNA de uma espécie e se insere no DNA de uma cultura de interesse – como o milho, por exemplo. Dessa forma, o milho terá a informação adicional em seu DNA.

Milhares de estudos e testes são realizados mundialmente para comprovar a eficácia e segurança do uso de biotecnologia em diversas frentes. Mas muitas pessoas ainda se sentem inseguras quando se fala da relação dos alimentos transgênicos e a saúde humana. Para ajudar a esclarecer algumas dessas dúvidas, preparamos um vídeo com a bióloga e doutora em Genética Thais Figueira, assista:

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *