Você conhece o Projeto Centro-Sul de Feijão e Milho?

Você conhece o Projeto Centro-Sul de Feijão e Milho?

Provavelmente você já sabia que o Brasil é um dos maiores produtores de grãos do mundo. A soja é um grande destaque, mas também temos outros ótimos números, como a produção de milho e feijão. Para continuarmos entre os primeiros, o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) fundou o Projeto Centro-Sul de Feijão e Milho, que visa o incentivo ao desenvolvimento das plantações desses grãos.
O projeto foi criado em 1989 com o objetivo de profissionalizar o pequeno produtor, auxiliando-o na garantia do aumento da produtividade e do bem-estar de sua família. As culturas do milho e do feijão são muito importantes na agricultura familiar, pois além de garantir uma parte da renda do agricultor, servem para alimentar os animais, ajudando na produção de carne e laticínios. Esse projeto abrange a região sul do país, especialmente o Paraná, contando com 153 unidades demonstrativas em 41 municípios, que fiscalizam o andamento das lavouras de feijão e milho.  Mas, por que a região sul?

O Paraná é um importante responsável por sermos “o celeiro do mundo”. A região sul é a maior produtora de feijão do Brasil, somando 30% da produção total. E o milho não fica atrás: o Estado lidera a produção, totalizando 23% da produção nacional. E a maioria disso vem da agricultura familiar.

O segredo do sucesso desse projeto vem da parceria da Emater, Syngenta, Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e da Embrapa. Eles ajudam o produtor rural a conhecer técnicas de plantio, como cuidar das culturas e aconselham sobre como administrar o uso de defensivos agrícolas e a preservação do meio ambiente, além de fornecerem tecnologia de ponta. A Syngenta, por exemplo, fornece sementes de milho de qualidade, enquanto o Iapar garante as de feijão.

Sendo assim, o agricultor tem condições de aumentar sua produção e renda. Entre 2000 e 2013, os participantes elevaram a produtividade de 1,08 mil quilos para 2,24 mil quilos por hectare, ou seja, um salto de mais de 100%! Nesse ano, o Projeto Centro-Sul de Feijão e Milho completa 26 anos ao lado do produtor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *