Tecnologia na agricultura contribui para a conservação do solo

Tecnologia na agricultura contribui para a conservação do solo

O berço da agricultura merece um tratamento especial, tanto em respeito ao meio ambiente quanto em vista do crescimento da produtividade e da qualidade dos alimentos que isso pode gerar. Estamos falando, é claro, do cuidado com o solo.

No quinto dia do mês de dezembro, comemoramos o Dia Mundial do Solo, criado em 2013 para alertar sobre a importância da conservação desse bem tão precioso, que nos fornece alimento e que, a cada segundo, perde o equivalente a um campo de futebol de área cultivável em todo o mundo.

No caso da atividade agrícola, adotar medidas de proteção que promovam a nutrição e a manutenção do solo é de extrema importância – mas isso só contribui para que ele se mantenha propício à agricultura, se for feito da maneira correta. Para tanto, recorremos à tecnologia e aos serviços que oferecemos e que contribuem para a qualidade de solo.

Agricultores participantes da iniciativa chamada Integrare, que temos para a cultura da soja, cana-de-açúcar e do milho, por meio de instrução agronômica e das soluções Syngenta, conseguem aumentar a qualidade e a produtividade dos cultivos. E quando falamos em solo, com o apoio dos especialistas e tecnologia, esses agricultores passam a ter um panorama a respeito da deficiência nutricional de toda a área agrícola. E, dessa forma, das áreas que têm mais e menos, e aplicar apenas os necessários, na medida certa.

Contemplado no Integrare está, inclusive, o mapeamento de nematoides, que sugam os nutrientes pela raiz da planta e reduzem a produtividade nos campos. Os serviços de solo da Syngenta já foram implementados em cerca de 900 mil hectares das culturas atendidas nos últimos 4 anos.

E para o Integrare Cana, especificamente, contamos com o apoio do software SmartBio para o manejo inteligente de pragas e doenças dessa cultura. Com ele, permitimos ao produtor realizar um mapeamento de cerca de 60 indicadores (como adubação, produtividade, tipo de solo, mês de corte,…) e, assim, garantir recomendações específicas de defensivo agrícola para cada talhão da lavoura.

E a preocupação da Syngenta com a conservação e recuperação do solo, pelo bem da biodiversidade e da atividade agrícola, refletem-se nas parcerias firmadas com entidades nacionais e até a organização internacional The Nature Conservancy (TNC) para colocar em prática ações efetivas. Os principais projetos nesse sentido são o Soja + Verde e o de Restauração de Áreas Alteradas e Degradadas, ambos com a TNC; Centro-Sul de Feijão e Milho, com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater); assim como Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF) e Tomatec, ambos em conjunto com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Que saber mais sobre este Plano Global e nossas iniciativas no Brasil? Acesse: https://www.syngenta.com.br/plano-de-agricultura-sustentavel

Comentários

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ 5 = 10