Sem tempo ruim!

Sem tempo ruim!

Não é de hoje que sabemos que as variáveis climáticas são fundamentais para o processo de produção agrícola. Tomemos de exemplo os trabalhadores do Egito, que já sabiam da importância do período de chuvas para a cheia do Nilo e o sucesso das lavouras, ou outras sociedades de regiões áridas, que tiveram de aprender a lidar com os períodos de estiagem.

Nesse sentido, adquirir conhecimento ou formas capazes de determinar com precisão as possíveis variações climáticas que acontecerão numa safra, é uma ótima pedida para se planejar e obter safras mais produtivas e rentáveis.

Trabalhar com tais fatores climáticos faz parte do nosso dia a dia e dos nossos colaboradores, porque precisamos planejar de maneira a atender a demanda de produtos dos produtores: nem mais, para não sobrecarregar estoques; nem menos, o que nos impediria de cumprir com compromissos comerciais.

Além disso, imagine uma situação em que a safra atual de soja, por exemplo, tenha começado “atrasada” e a situação das chuvas não se regularizou no tempo esperado. Isso alteraria o plano, não só com a oferta de soluções para a soja, mas para o milho safrinha, que viria logo em seguida. E no caso das sementes, a situação ocorre da mesma forma. O clima determina as janelas de plantio, com temperaturas que podem garantir o sucesso de determinados híbridos ou variedades.

Por isso, é fácil afirmar: o clima sempre esteve atrelado à agricultura e saber trabalhar com ele, é a chave para o sucesso de seu negócio. Em um mercado cuja competitividade aumenta exponencialmente, a redução das margens de erro será cada vez mais essencial ao sucesso dos negócios.

Faça chuva ou faça sol, o negócio é sempre estar preparado.

Para receber reportes detalhados com informações meteorológicas de qualidade, entre em contato com bi.brasil@syngenta.com. Isso pode fazer a diferença na sua tomada de decisão.

Comentários

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

42 − 41 =