Plano de Agricultura Sustentável encerra primeira fase com sucesso

Plano de Agricultura Sustentável encerra primeira fase com sucesso

A cada dia, o planeta ganha 200 mil novas vidas. Diante disso, costumamos dizer que a necessidade de produzir alimentos é tão crescente quanto a população da Terra. No entanto, temos desafios complexos: terras vêm sendo degradadas pela erosão, inúmeros agricultores estão vivendo em condições precárias, ao mesmo tempo em que a biodiversidade é prejudicada.

Foi pensando em todo esse cenário desafiador que criamos, em 2013, o Good Growth Plan, nosso Plano de Agricultura Sustentável. Sob o mote “Um planeta. Seis compromissos”, estabelecemos ambiciosas metas globais, divididas em seis compromissos claros e objetivos, com resultados mensuráveis e auditados pela PricewaterhouseCoopers (PwC) anualmente, para serem alcançados até 2020.

Construímos  e mobilizamos uma rede de parceiros, como clientes, governos federais e locais, ONGs e outras instituições para desempenhar, cada vez melhor, este importante papel de colaborar para nutrir o mundo, ao mesmo tempo em que cuidamos do nosso planeta. Estes são os resultados destes esforços, obtidos até o fim de 2019:

   Neste período, 14,1 milhões de hectares de terras degradadas foram beneficiadas, em todo o mundo, com ações de recuperação, superando nossa meta para 2020 em quase 5 milhões de hectares. No Brasil, projetos como o Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta, conhecido como ILPF, nos ajudaram a beneficiar  6,3 milhões de hectares.

Também continuamos com o trabalho de conscientização das pessoas sobre a importância da saúde do solo, por meio de parcerias, como o Programa Estadual de Conservação do Solo e da Água, firmado junto ao  Estado do Rio Grande do Sul.

Globalmente, aumentamos a produtividade da terra em 18,8% de forma mais eficiente, sem utilizar mais insumos. Nas propriedades de referência, conseguimos aumentá-la além dos valores de comparação – ou seja, daqueles campos que não utilizavam nossas tecnologias e protocolos. Iniciativas como Integrare Soja e Integrare Milho permitiram que muitos agricultores se beneficiassem de tecnologias e protocolos, que viabilizaram o alcance de mais eficiência. Quer entender com mais profundidade? A “Rainha da Soja” pode assumir esse papel.

Desde o início do programa até 2019, 8,2 milhões de hectares foram beneficiados com projetos de fomento à biodiversidade em todo o mundo, superando a meta em 3,2 milhões de hectares. Só no Brasil, alcançamos 3,8 milhões de hectares de terras cultiváveis, por meio de projetos como o Soja+Verde (parceria com a organização ambiental The Nature Conservancy), que ofereceu a agricultores planos de mapeamento e restauração de áreas degradadas.

Também destacamos o apoio a projetos que promovem a coexistência entre a conservação do meio ambiente e a agricultura, como iniciativas de incentivo e profissionalização da apicultura e polinização, realizadas por instituições como a A.B.E.L.H.A. (Associação Brasileira de Estudos das Abelhas). Tratam-se de projetos que trazem benefícios não somente aos agricultores, mas também às suas comunidades.

Globalmente, conseguimos alcançar 26,5 milhões de pequenos agricultores por meio de treinamentos e interações. Também geramos aumento da produtividade de pequenos agricultores do mundo inteiro na ordem de 28,5%, mas sabemos que ainda há muito trabalho a ser feito no que toca esse compromisso. Entre os exemplos que o sustentam, podemos destacar o Nucoffee Sustentia, uma das iniciativas que promove e incentiva as melhores práticas agrícolas entre pequenos cafeicultores, para melhorar a sustentabilidade da agricultura e também a qualidade e o valor do café produzido e comercializado.

Treinamos um número sem precedentes de pessoas em uso seguro de nossas tecnologias. Ultrapassamos nossa meta de 20 milhões para 2020 e atingimos 42,4 milhões de pessoas. Só no Brasil, atingimos a marca de 1,2 milhão de pessoas capacitadas. E temos planos para continuar aumentando ainda mais este número, seja presencialmente, com parceiros, ou por meio de nossas iniciativas digitais. Como parte da proposta do Centro-sul Feijão e Milho, agricultores do Paraná, fazendo uso correto das tecnologias, produzem 1,9 vez mais feijão do que a média nacional e 1,5 vez mais milho do que a média dos produtores do Brasil.

Em todo o mundo, 99% dos fornecedores Syngenta foram incluídos em programas de sustentabilidade e trabalho justo. Já no Brasil, 100% dos nossos fornecedores estão envolvidos em programas de sustentabilidade e trabalho justo. Aqui você também pode conhecer a história de alguns profissionais que passaram a fazer parte do time da Syngenta Agrícola.

Agora, chegou a segunda fase, em que priorizamos a luta contra os efeitos causados pela  mudança climática e contra a perda de biodiversidade. Conheça os novos e ousados compromissos que assumimos no press release divulgado recentemente: “A resiliência da agricultura foi testada pela COVID, tornando o combate à mudança climática mais importante do que nunca, afirma o Syngenta Group”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *