Mangaba

Mangaba

Sergipe é o Estado da “coisa boa de comer”, ou, como diriam os tupis, o Estado da mangaba!

Exatamente. O fruto da mangabeira, ou, para você que gosta de nomes mais chiques, da Hancornia speciosa (árvore nativa do Nordeste brasileiro), tem esse nome supersincero por um simples motivo: o seu sabor!

Essa fruta, parecida com o pêssego, de polpa branca, suculenta e fibrosa, apresenta um gosto doce bastante característico, ideal para o preparo de licores, geleias, balas, biscoitos, sucos ou sorvetes.

E ela não é boa de comer só por conta do sabor, não. Ela também oferece alguns benefícios interessantes para a saúde. É uma fonte rica em vitaminas A, B, C e minerais, como ferro, fósforo e cálcio, e também vem acompanhada de algumas proteínas. E é justamente essa mistura que fez com que a mangaba fosse utilizada em muitas regiões como remédio natural no combate à diabetes, colesterol e hipertensão.

Outro produto proveniente da mangabeira, desta vez vindo do tronco e das folhas da planta, é o látex. Durante a Segunda Guerra, a seiva dessa árvore era utilizada como matéria-prima alternativa à produção de borracha, antes produzida exclusivamente com o látex da seringueira. Depois, essa produção foi descontinuada porque perceberam que a qualidade dos produtos feitos com esse látex era inferior. Hoje, o leite da mangaba, como a seiva também é conhecida, é utilizado no combate à tuberculose e no tratamento de úlceras.

Como citamos no começo do texto, o Sergipe é o maior produtor dessa fruta aqui no Brasil, mas também podemos encontrá-lo em peso em outros Estados do Nordeste. Portanto, se estiver nessa região do País, não deixe de experimentar! 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *