Lavouras no ILPF mantêm produtividade mesmo com árvores crescidas

Lavouras no ILPF mantêm produtividade mesmo com árvores crescidas

Uma recente pesquisa da Embrapa Agrossilvipastoril, conduzida em um campo experimental, mostra que agricultores que utilizam o sistema de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) podem manter a produtividade das lavouras de soja e milho mesmo com árvores crescidas, derrubando o de que lavouras só seriam viáveis nos primeiros anos de crescimento das árvores.

Durante a pesquisa, intervenções no campo foram realizadas. Por meio do desbaste e da desrama, a copa dos eucaliptos foi elevada, o que reduziu a sombra sobre a cultura agrícola, ajudando a recuperar a produtividade da plantação.

Na soja, foi possível recuperar a produtividade equivalente à de uma lavoura sem sombra, por até dois anos. Já o efeito no milho teve a duração de um ano (uma safra), mostrando que a cultura é mais sensível.

Ainda de acordo com a Embrapa, os resultados abrem novas possibilidades para o agricultor gerir sua propriedade, como diminuir o ciclo da pecuária, e realizar a rotação de culturas, obtendo benefícios como a melhoria da fertilidade do solo e a interromper ciclos de doenças e pragas que atacam as lavouras.

 

SAFF

A Syngenta faz parte da Rede ILPF, junto com Bradesco, Ceptis, Cocamar, John Deere, Soesp e Embrapa, que possui o objetivo de acelerar a adoção das tecnologias de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) por produtores rurais. O que torna a agricultura brasileira cada vez mais sustentável.

Os produtores rurais que adotarem o ILPF em suas propriedades e as certificarem  podem conseguir financiamentos com juros menores por meio do SAFF (Sustainable Agriculture Finance Facility ou Financiamento Facilitado para Agricultura Sustentável).

  • Saiba como adotar o ILPF.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *