Gira-gira das culturas

Gira-gira das culturas

Rotação de culturas, eis um termo que você já deve ter ouvido várias e várias vezes. Mas você sabe por que essa prática é tão importante para o sucesso e o desenvolvimento da agricultura? A seguir, vamos te dar uma breve explicação do que se trata e, então, mostrar os seus benefícios.

Bem, o próprio nome dessa técnica já nos diz muito sobre ela. Essa rotação nada mais é do que a troca das culturas plantadas em uma mesma área produtiva após o final de cada safra. Para realizá-la, basta que o agricultor escolha culturas que combinem propósitos comerciais e de recuperação do solo, como, por exemplo: soja e milho safrinha, milho e guandu ou até dividir entre cultivo e pastagem. Em geral, essa escolha depende das condições climáticas e da vontade do agricultor, que provavelmente escolherá a combinação que melhor atenda às suas necessidades.

Certo, em síntese você já sabe como ela funciona. Mas por que ela é tão benéfica?

Bem, imagine o seguinte: um agricultor que planta, safra após safra, a mesma cultura. Nesse caso, antes do começo da época de plantio, o produtor deve adubar o solo de acordo com as necessidades específicas da cultura e, depois, para manter a produtividade, deve utilizar fertilizantes, para nutrir as culturas, e agrotóxicos, para controlar as pragas, doenças e plantas daninhas que atacam sua plantação. Com o passar do tempo e a manutenção das mesmas condições, o solo começa a sofrer degradações física, química e biológica que, por sua vez, vão resultar em perda de produtividade e aumento das condições favoráveis para o desenvolvimento de doenças, pragas e plantas daninhas.

No final, para garantir as condições necessárias para a manutenção do plantio de forma produtiva, o produtor deverá fazer grandes investimentos em revitalização do solo e adubação.

Por outro lado, alternando entre diferentes culturas, seus tipos de adubação e, também, promovendo a rotação de herbicidas e inseticidas, obtém-se um equilíbrio das necessidades nutricionais do solo que, consequentemente, acaba resultando numa melhora do controle de plantas daninhas e insetos – devido à quebra de seu ciclo de desenvolvimento.

Entendeu como isso funciona? É como uma pessoa que, por estar estressada, não consegue se concentrar no trabalho e acaba produzindo menos. Nesse caso, a rotação de culturas funciona como uma atividade de lazer que alivia a pessoa e a mantém produtiva.

Para os agricultores que quiserem adotar a prática, recomendamos que procurem um engenheiro agrônomo. Esses profissionais poderão ajudar na escolha da melhor combinação das culturas rotacionadas, dependendo dos objetivos desejados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *