Dia Nacional do Campo Limpo: a agricultura cada vez mais sustentável

Dia Nacional do Campo Limpo: a agricultura cada vez mais sustentável

A prática da reciclagem já está inserida na nossa sociedade há algum tempo, desde pequenos aprendemos na escola sobre a separação e o descarte correto de materiais recicláveis como: papeis, latinhas de alumínio, garrafas de vidro. Muitos materiais podem ser 100% reciclados, alguns podem virar até artesanato. Mas e as embalagens de defensivos agrícolas: você sabe o que é feito delas, quando são descartadas?

Talvez você não tenha a resposta, mas 1,8 milhão de agricultores brasileiros têm. Depois de utilizar os pesticidas, herbicidas e fungicidas, os produtores entregam as embalagens em mais de 400 centrais e postos de recebimento espalhados por todo o Brasil ou a 4,5 mil coletas itinerantes para que tenham um destino ambientalmente correto. E o grande responsável por este trabalho é o InPEV.

O inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) realiza a logística reversa das embalagens vazias de defensivos agrícolas ou com sobras de produto, dando o destino correto a essas embalagens, por meio do Sistema Campo Limpo. De cada 100 embalagens plásticas primárias, hoje, 94 são recicladas pelo sistema. As outras seis, que não são passíveis de reciclagem, são incineradas, fazendo do campo brasileiro um dos mais limpos do mundo.

O Sistema Campo Limpo, além de ser referência mundial em logística reversa, é também um exemplo de economia circular, fazendo com que as embalagens que iriam para o lixo, sejam transformadas em insumos para a produção de diversos produtos, como tubos para esgoto, postes de sinalização, tambores, conduíte elétrico e podem até mesmo voltar para o campo.

O inpEV também criou uma embalagem e um sistema de vedação para defensivos, fabricados a partir das embalagens recicladas, que são vendidos para as próprias fabricantes de defensivos, em um processo que evita o desperdício, poupa recursos naturais e ainda evita emissões de carbono. Só de 2002 a 2019, toda a operação evitou a emissão de 752.658 toneladas de CO2eq (gás carbono equivalente), que correspondem a 14.224 viagens de caminhão ao redor da Terra. Seria preciso plantar por volta de 5,4 milhões de árvores para compensá-las.

Quer conhecer mais sobre o Sistema Campo Limpo? Assista ao vídeo abaixo ou acesse: www.inpev.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *