Curriola, uma frutinha de muitos nomes

Curriola, uma frutinha de muitos nomes

A curriola é uma fruta conhecida por uma porção de nomes diferentes. Leiteiro-preto, abiu, abiu-carriola, massaranduba, ibacoixa, guajara, mandapuca, grão-de-galo e pitomba-leite são alguns dos nomes dessa fruta nos diversos Estados nos quais ela está presente.

As árvores dessa espécie são naturais do Cerrado e preferem solos arenosos bastante úmidos, mas também podem ser cultivadas em outras regiões. É extremamente adaptável às secas prolongadas, altitude e geadas leves de até -3°C.

O fruto é bem pequeno, muito parecido com figo e tem cor verde azulada, bastante característica, mesmo quando maduro. Sua polpa é esbranquiçada e mole, característica explícita no nome que em Tupi significa “fruta que deixa escorrer leite”.

Com um dos sabores mais adocicados do Cerrado, a curriola pode ser consumida in natura ou utilizada na produção de licores, bolos, sucos e sorvetes. Além disso, é uma ótima fonte de fibras e indicada no combate à obesidade e à disenteria. Ainda na medicina, a frutinha é um poderoso remédio popular contra verminose, dor e inflamação.

Extremamente importante para a alimentação tanto de pessoas quanto dos animais do Cerrado, a árvore da curriola costuma produzir, em média, 300 unidades durante a frutificação, que ocorre de setembro a janeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *