Cultura Inclusiva: promovendo inovação e novas oportunidades de negócios

Cultura Inclusiva: promovendo inovação e novas oportunidades de negócios

Luana Pagin

Cultura inclusiva é um termo que está há algum tempo no jargão corporativo. Empresas promovem ações inclusivas, consumidores dizem preferir produtos de empresas que se importam com diversidade e representatividade, jovens profissionais apontam a inclusão como um dos itens que os atrairia para uma determinada companhia. Mas, para várias das pessoas que se incluem nos grupos minorizados, ainda há grandes desafios para se sentirem de fato incluídos e acolhidos no ambiente corporativo. Algo que se intensifica na questão das pessoas com deficiência e nas interseções destas com outros grupos de etnia, gênero, identidade e expressão sexual.

O primeiro deles, é que no caso da pessoa com deficiência, ainda vigora uma prática de contratar para atender às cotas previstas por lei e não para criar efetivamente uma cultura de inclusão. Ao contratar para atender uma demanda, sem pensar em como a ação inclusiva pode enriquecer e oxigenar as práticas profissionais, agregar novas ideias e estimular a criatividade, colocam a pessoa com deficiência em um patamar de baixo engajamento, sem real conexão com os propósitos do negócio.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), as pessoas com deficiência são 24% da população. E destas, 9 milhões estão aptas a trabalhar. No entanto, apesar de quase 830 mil vagas terem sido criadas desde a regulamentação da lei de Cotas, somente 441 mil estavam contratadas segundo a RAIS 2017. Levando em conta que uma das principais causas de exclusão das pessoas com deficiência nas vagas mais qualificadas do mercado de trabalho tem a ver com a falta de acesso à formação e especialização, essa situação alimenta um ciclo vicioso: com baixa remuneração os profissionais não se aperfeiçoam. E se não se aperfeiçoam não ascendem na carreira.

Virando a Chave

Na Syngenta temos colocado esforços e recursos na concretização de um projeto que tem o potencial de “virar a chave” em relação à nossa política de inclusão, promovendo um ambiente de crescimento que se relaciona com os valores e propósitos da empresa e que promova oportunidades reais de crescimento para o profissional com deficiência  com impacto real e positivo na qualidade dos nossos negócios. O Programa Cultivar alia boas práticas de contratação com a ambição de favorecer uma cultura corporativa, em que a diversidade e a inclusão sejam sustentáveis, naturais e justas.

O nosso desafio tem sido o de construir o caminho para uma jornada contínua de mudança de mindset combinando iniciativas diversas para sensibilizar quem já está na empresa, atrair os talentos, produzir e disseminar conhecimento, avançar em nossa proposta de inclusão e sermos capazes de utilizar estes aprendizados para quebrar o círculo vicioso mencionado anteriormente por um círculo virtuoso.

Iniciamos o processo com a sensibilização e a disseminação de conhecimento entre os gestores. A ideia aqui é promover empatia genuína: permitir que os profissionais sem deficiência entendam e conheçam as reais necessidades, desejos e realidade de como é viver e interagir com a consciência e especificidade de limitações e habilidades que cada tipo de deficiência pode proporcionar. A sensibilização então ganha musculatura e escala quando passa a abarcar toda a estrutura da empresa, envolvendo desde os gestores aos demais colaboradores da organização.

Depois disso, criamos um plano que envolve atração e retenção de talentos, treinamento formal e “on the job” (aprender fazendo) e que contempla tempo para que os novos profissionais possam se aperfeiçoar e ingressar em uma relação de mentoria com profissionais mais experientes.

A jornada é longa e a construção acontece no dia a dia. Mas a nossa busca é pela superação de barreiras e valorização da diversidade como um pilar estratégico dos nossos negócios: a contratação de pessoas com deficiência precisa passar a ser valorizada e reconhecida como um investimento capaz de catalisar o desenvolvimento de novas competências e habilidades em todo o corpo de funcionários.

Em breve, vamos ter a alegria de dividir com vocês os primeiros resultados dessa inciativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *