Cultivo de Cogumelos

Cultivo de Cogumelos

Existe um tipo de cultivo que vem ganhando bastante força aqui no Brasil. Trata-se da fungicultura, termo que se refere à produção de cogumelos comestíveis. No texto a seguir, vamos apresentar um pouco desse mercado aqui no Brasil, junto de algumas curiosidades a respeito desses alimentos.

A primeira coisa que você deve saber é que cogumelos são fungos, ou seja, eles não pertencem nem ao reino animal nem ao reino vegetal, mas, sim, a um reino específico, conhecido como reino Fungi. Apesar disso, esses organismos apresentam certas semelhanças com os seus pares. Você pode plantá-los e cultivá-los como vegetais, por exemplo, mas eles, ao contrário das plantas, são incapazes de sintetizar os próprios alimentos através da fotossíntese. A fonte de energia deles provém, como no caso dos animais, de outros compostos orgânicos que eles absorvem.

E as curiosidades a respeito deles não param por aí…

Você deve ter notado que no começo do texto nós nos referimos à fungicultura como a arte de cultivar cogumelos comestíveis, certo? Essa informação é muito importante porque, na verdade, nem todos os cogumelos podem ser consumidos. Atualmente, temos cerca de 10 mil espécies conhecidas ao redor do planeta. Dessas, apenas 2 mil são comestíveis. As demais são impróprias para o consumo e podem até levar à morte de quem as experimentar.

Dentre os tipos comestíveis mais conhecidos, ou seja, aqueles que vemos em receitas, nos restaurantes, estão o shiitake, o shimeji e o champignon, que, apesar da diferença de sabor, textura e cheiro, apresentam qualidades bem semelhantes: são ricos em fibra, minerais e vitaminas do complexo B, além de apresentar baixo teor de gordura, carboidratos e colesterol.

Mesmo apresentando tantos pontos positivos, o cultivo de cogumelos no Brasil ainda não decolou. Nossa produção anual, por exemplo, fica em torno de 12 mil toneladas, um valor muito baixo quando comparado às mais de 5 milhões de toneladas da China, maior produtor mundial. Além disso, nosso consumo per capita desse tipo de alimento é irrisório, principalmente quando comparado com países europeus como a França, a Itália e a Alemanha. Enquanto consumimos algo em torno de 160 gramas por habitante, esses países chegam a consumir pouco mais de 2 kg. E esse número fica ainda mais absurdo quando comparado aos dados de países asiáticos como a China e a Coreia do Sul, que consomem mais de 8 kg por ano.

Mesmo não sendo tão influente, o cultivo de cogumelos gera um impacto bastante positivo nas áreas em que é cultivado*. Segundo pesquisas, a atividade é responsável por gerar mais de 3 mil empregos diretos, além de beneficiar inúmeros participantes da cadeia.

Se quiser saber mais informações sobre essa prática, acesse o site da Associação Nacional dos Produtores de Cogumelo.

* Atualmente, os principais produtores estão nos Estados de São Paulo e do Paraná, mas também podemos encontrar produtores em Minas Gerais, no Rio de Janeiro, no sul da Bahia, em Pernambuco, em Brasília e no Rio Grande do Sul, por exemplo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *