Conheça o significado das classificações de defensivos agrícolas

Conheça o significado das classificações de defensivos agrícolas

O uso de defensivos é parte da gestão de áreas voltadas à prática da agricultura convencional. Seja em plantações a perder de vista ou em áreas menores. Sua utilização é um recurso importante para o controle e combate de pragas e doenças, que podem atingir as culturas em diferentes momentos.

No Brasil, onde há um predomínio de temperaturas relativamente altas durante boa parte do ano, os defensivos têm um papel muito significativo na cadeia produtiva agrícola. Utilizados conforme orientações, esses produtos atuam em prol da produtividade agrícola e protegem as culturas de riscos iminentes. E, não por acaso, este foi o tema escolhido por votação em nossa página do Facebook, com 59% dos votos.

Desde 2019, após a implantação do novo marco regulatório, o Brasil passou a utilizar parâmetros de classificação toxicológica iguais aos países da União Europeia e Estados Unidos, tornando mais claros os critérios de avaliação. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) foi responsável pela reclassificação dos produtos registrados no país, uma adequação que contribuiu para facilitar a comercialização de produtos nacionais no exterior.

Conhecer a classificação toxicológica ajuda o produtor a adotar os cuidados necessários na hora de manusear e aplicar esses produtos. Seguindo o Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (da sigla em inglês GHS), os defensivos são classificados a partir de estudos de toxicidade aguda em caso de contato oral (boca), cutâneo (pele) e inalatório (nariz) e divididos em seis categorias identificadas nos rótulos das embalagens:

  • Categoria 1 – Faixa Vermelha: produto extremamente tóxico
  • Categoria 2 – Faixa Vermelha: produto altamente tóxico
  • Categoria 3 – Faixa Amarela: produto moderadamente tóxico
  • Categoria 4 – Faixa Azul: produto pouco tóxico
  • Categoria 5 – Faixa Azul: produto improvável de causar dano agudo
  • Não classificado – Faixa Verde: produto não classificado

Com base nestas informações, o produtor deve ficar atento às orientações para o manuseio dos defensivos e sempre seguir as recomendações técnicas, utilizando os equipamentos de proteção individual (EPIs) indicados. E, além disso, ler atentamente os rótulos e bulas que apresentam pictogramas (imagens) com palavras indicando o nível de advertência (perigo, cuidado ou sem advertência).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *