Capim amargoso

Capim amargoso

Se fosse organizada hoje uma votação entre agricultores para tentar descobrir qual planta daninha mais causa prejuízos e perda de produtividade para a produção de grãos do país, o capim amargoso certamente seria o vencedor.

Por estar em quase todos os lugares do país onde há produção agrícola, a Digitaria insularis, nome científico dessa planta, também pode ser encontrada sob os nomes: capim-flexa, capim-açu ou capim-pororó. No entanto, independente da alcunha adotada, o importante é conhecer os problemas que essa daninha pode causar e como ela atua.

Primeiramente, o capim amargoso é uma planta que nasce durante todo o ano e em todos os lugares do Brasil. Além disso, tem um alto poder germinativo e se espalha pelo vento, o que pode pegar de surpresa os produtores. Não bastasse isso, ela ainda cresce rapidamente, é altamente adaptável e o pior: pertence a uma espécie casa vez mais resistente ao glifosato, uma dos principais defensivos utilizado no controle desse tipo de planta.

Atualmente, a cultura que mais tem sofrido com o amargo ataque desse capim é a soja. Em certos casos, por exemplo, a produtividade dessa cultura pode cair em até 80%, em outros, pode exigir um aumento de gastos do agricultor em até 200%, durante a safra.

Para combater a invasão dessa e de outras plantas daninhas, lançamos o Programa Lavoura Limpa, em suporte ao nosso Plano de Agricultura Sustentável, o The Good Growth Plan.

A solução proposta pelo Lavoura Limpa foi desenvolver um manejo de plantas resistentes que combina diferentes produtos, em momentos diferentes da cultura.  O programa conta com uma equipe dedicada no campo (time Lavoura Limpa) e um website com informações relevantes para combater essas daninhas de difícil controle.

Para saber mais sobre essa iniciativa, acesse: http://www.lavouralimpa.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *