Buraco de tatu

Buraco de tatu

O tatu é um mamífero que se alimenta, basicamente, de plantas e insetos. Entre os principais alimentos do seu cardápio, por exemplo, encontra-se o broto de milho. Outra particularidade desse animal é que ele adora cavar buracos, mas isso não é nenhuma novidade. O que você não deve saber é que cada um desses buracos pode ter de 10 a 20 centímetros de diâmetro, e até 2 metros de profundidade.

“Certo, mas onde vocês querem chegar com isso?”, vocês devem estar pensando.

É bem simples: some a vontade de comer brotos de milhos com a habilidade de cavar buracos e você terá uma máquina de criação de armadilhas no milharal.

Quanto mais essa cultura se desenvolve, mais difícil fica detectar esses buracos e maior é a possibilidade de que os trabalhadores rurais, que passam o dia inteiro neste ambiente, sofram algum tipo de acidente. Por isso, antes mesmo de os colaboradores chegarem, a Syngenta faz uma varredura em todas as linhas de trabalho para detectar esses buracos e montar sinalizações a fim de evitar acidentes.

Essa é uma tarefa muito interessante porque, ao mesmo tempo em que garante a segurança dos operadores de campo, ela preserva o buraco de tatu, que faz parte da natureza e do habitat desse animal.

Esse é mais um dos protocolos implementados pela Syngenta Agrícola, que segue os princípios de trabalho justo da Fair Labor Association (FLA), oferecendo boas condições de trabalho aos trabalhadores rurais, como salários dignos, alimentação, treinamento, transporte e segurança no trabalho.

Promover a segurança das pessoas é um dos compromissos firmados pela Syngenta em seu Plano de Agricultura Sustentável – The Good Growth Plan. É por meio dele que buscamos garantir que os trabalhadores rurais tenham condições adequadas e seguras para exercer seu trabalho nas lavouras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *