Água de reúso para a agricultura

Água de reúso para a agricultura

As secas dos últimos anos têm chamado atenção para um problema muito importante: a escassez dos recursos hídricos. Ano passado, por exemplo, regiões metropolitanas de diversos Estados brasileiros sofreram com as torneiras secas e a racionalização. Agora, imagine esse mesmo problema, mas no campo, onde a água é fundamental para a prática da agricultura.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), a atividade econômica que mais consome água em todo o mundo é, justamente, a agricultura, responsável por cerca de 70% de toda a água utilizada. Por isso, é essencial que o setor invista e incentive o uso de práticas mais sustentáveis e conscientes.

E uma das formas de fazer isso é por meio da utilização da água de reúso.

Água de reúso, caso você esteja em dúvida, é a água proveniente de efluentes (resíduos industriais, dos esgotos e das redes pluviais) que foi tratada e pode ser usada para outros fins que não o consumo. Atualmente, as regras que estabelecem os critérios gerais de utilização dessa prática seguem os termos da Resolução 54, definidas pelo Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH) em2005 (veja essa resolução na íntegra).

Na agricultura, essa água é utilizada principalmente na irrigação e apresenta vantagens, como economia de água, reciclagem de nutrientes, diminuição da necessidade de insumos, como fertilizantes e controle de poluição sobre fontes hídricas (rios, fontes e nascentes).

Se quiser conhecer mais métodos de economia de água, veja essa publicação que fizemos em 2016 com 7 métodos de economizar água na agricultura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *