Transgênicos em ascensão

Transgênicos em ascensão

O último relatório do Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações em Agrobiotecnologia (ISAAA), divulgado mundialmente no dia 4 de maio de 2017, revelou uma informação bastante curiosa: o Brasil apresentou o maior crescimento global na adoção de transgênicos em 2016.

No total, nosso querido país tropical cultivou 49,1 milhões de hectares de culturas transgênicas, um crescimento de 11% em relação a 2015. Entretanto, mesmo com essa evolução, ainda não somos o país com a maior área plantada dessa tecnologia. Estamos atrás dos Estados Unidos, que têm uma área de 72,9 milhões de hectares.

Além dessa informação, outra peculiaridade que também aparece no relatório do ISAAA são os benefícios ambientais e socioeconômicos que a adoção dos transgênicos tem gerado.

Segundo o órgão, o uso de organismos geneticamente modificados contribuiu para a redução de 26,7milhões de toneladas das emissões de dióxido de carbono (CO²), valor equivalente à retirada de cerca de 12 milhões de carros das ruas. Outro fato também citado é que sem a biotecnologia, seriam necessários 19,4 milhões de hectares a mais para alcançar a mesma produtividade.

Quanto aos benefícios socioeconômicos, chamamos atenção para o aumento de renda proporcionado à, aproximadamente, 18 milhões de agricultores de países em desenvolvimento e, que por sinal, são os principais usuários dessa tecnologia.

Ficou curioso e quer dar uma lida no relatório na íntegra (em inglês)?

 

Comentários

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

76 − 68 =