Como funciona o mercado de Commodities Agrícolas

Como funciona o mercado de Commodities Agrícolas

Você sabe como é definido o preço de venda das produções agrícolas? O processo de precificação de tudo que é produzido no campo depende de algumas regras que nós vamos explicar a seguir.

Antes de explicarmos exatamente como esse processo funciona, precisamos explicar o que são Commodities. Essa palavra soa muito mais complicada do que realmente é. Ela vem do inglês e significa “mercadoria” e é utilizada para designar todas as mercadorias em estado bruto, ou primário, principalmente itens agrícolas e minerais. Costumam ser duráveis por um grande período de tempo, sem perder sua qualidade.

Os 4 principais tipos de Commodite são: commodities minerais (petróleo, ouro, minério de ferro etc.); commodities financeiras (real, euro, dólar etc.); commodities ambientais (água, madeira, energia etc.); commodities agrícolas (soja, trigo, café, algodão, borracha etc.).

Todos esses itens são negociados em mercados nacionais e internacionais, servindo inclusive como forma de investimento. Isso não significa necessariamente que há movimento físico de produtos nas Bolsas. O que se negocia são os contratos com compromissos de compra e venda no futuro. Assim como na Bolsa de Valores, cada uma dessas commodities agrícolas tem o seu preço, são suas Cotações, que podem ser calculadas por tonelada, por quilo e até mesmo por saca. Fatores como clima, previsão de produção, tempo de colheita de safras, os estoques e movimentações especulativas nas Bolsas de Mercadorias influenciam no cálculo desse preço, que oscila ao longo do dia.

É claro que nenhum dos produtores é obrigado a seguir esses valores, eles são uma espécie de consenso mercadológico que serve de guia para a precificação. Pequenos produtores podem, por exemplo, conseguir contratos diretos com os pontos de venda, tendo assim, preços definidos paralelamente, mas é certo que esses valores não ficarão distantes dos definidos pelo mercado.

Outro ponto interessante desse mercado é que ele é “negociado no futuro”. É possível comprar e vender safras mesmo antes delas estarem prontas. O preço da venda é definido previamente através de estimativas, e o comprador ou vendedor, ao final da produção e dependendo dos resultados, pode lucrar ou perder dinheiro.

Comentários

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

47 − = 38